sexta-feira, 30 de abril de 2010

Momentos do cenário charmoso da Seresta no Casarão

 
Grupo Regional Luiz Palmeira
Marilia Benittes Vocalista do Regional Luiz Palmeira
Regional Luiz Palmeira
Paulo Muller - Seresteiro
Seresteiro Paulo também cantou.
Ivan no fundo como convidado especial e Luiz Palmeira em 1º Plano.
 
Os amigos Ricardo, Ligia, Ester, Rosane.
Carla, Emilena(Fundarc) Ester e Marilia.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Hoje tem FestiPoa

A Festa Literária de Porto Alegre que vai de 20 a 25 de abril tem uma programação bem supimpa na Letras & Cia,  para saber mais sobre o evento acesse http://www.festipoaliteraria.com/

A Cinquentona Brasília

"Gostar de ter nascido em Brasília" - palavra de mãe para a filha que está para  nascer.
No  trabalho incansável de operários, a maioria deles nordestinos,  foi erguida a capital do povo brasileiro, inaugurada em 1960.
Alguns gaúchos marcaram a sua presença, tais como o Frei Amadeu Semin, hoje com noventa anos. Ele batizou a primeira criança nascida em Brasília e o padrinho  foi nada menos que o JK.
Os primeiros voos comerciais foram feitos pela VARIG.
Gely Moraes  ex-funcionário da VARIG  levou o tradicionalismo para lá, assim como Antonio Augusto Cunha de Pelotas,  foi um dos personagens importantes na construção da capital brasileira,  com a  fundação do Yate Clube.
Diferentes lembranças e o orgulho de realizar o sonho de Juscelino Kubitscheki de Oliveira, médico, militar e político brasileiro.
Ergueu os três poderes o Supremo Tribunal Federal, Congresso Nacional e o Palácio do Planalto, em reforma atualmente, com o Presidente Lula instalado no Centro Cultural do Banco do Brasil.
Comemoramos o aniversário da cidade nma crise política, que envolve a preocupação dos brasileiros, mas despontamos como potência já visualizada por JK, onde no seu governo prometia avançar "50 anos em 5 de governo."
Brasília hoje,  está festiva com  shows de rock e música baiana, envolvendo as artes em uma cidade projetada na arte arquitetônica de Oscar Niemeyer, com destaque abaixo para o projeto vencedor de Lucio Costa, que tirou o 1º lugar.


Registro do debate Leitores e Livros na AGES

Antônio Xerxeneski ,mediador Sergio Napp e João Carneiro.

Encontro de Escritores -AGES -II Módulo

Depois de um delicioso almoço no Bistrô do Margs na praça da Alfândega, onde as fotos podem ser conferidas no site http://www.ages.org.br/?fotos=3
bem como as demais fotos com os palestrantes e o pessoal presente.

Na parte da tarde continuou o debate e o enfoque foi Leitores e livros com Antonio Xerxeneski e João Carneiro, tendo como mediador Sergio Napp ( na foto ao centro),
A interação do público presente no evento, na atividade com Luciana Thomé e Marcelo Spalding, tendo como mediador ao centro Christian David  que falaram sobre  Internet e  Literatura.




domingo, 18 de abril de 2010

Agridoce

Agridoce

T
e
u

s
a
b
o
r

d
i
l
u
i

no

m
e
u.

Ester Polli

Dizeres de alguns escritores da AGES no Encontro

Um sábado ensolarado me convidava para ficar, o salão me chamava a retocar, mas minha alma sussurrava literatura,  em doces versos fui, empurrada devagarinho rumo ao Porto e quem diria, estava muito Alegre.
A ladeira das livrarias respirava o mesmo ar que eu, mas ao abrir a porta de uma delas, para tomar informações, entre nós duas, a respiração tornou-se cúmplice, do mesmo cheiro de livros.
Então lá estava, mais um alguém buscando numa manhã, a ginga literária, em  um debate prazeroso.
Compartilho com vocês, alguns dizeres de escritores presentes no Cultural.

"Escritores contemporâneos esquecem do material e preocupam-se mais com a estranheza" até que ponto é válido?

"A leitura é a imagem em movimento".

"Um livro tem que ter uma lógica e ser convincente."

"Escritor profissional é quem vive da literatura."

"Ser escritor é ter leitores."

"Mas pautar o seu trabalho pela qualidade."

"Micro conto é a linguagem contemporânea."

"Todo mundo tem que publicar, quem vai decidir é o tempo."

"Criar é jogar com as palavras."

"Assessor de imprensa é muito importante para a literatura.

Encontro de Escritores da AGES

A temática debatida do encontro realizado com os escritores da Ages no dia de ontem (sábado):

A Profissionalização do Escritor no auditório do Instituto Cultural Norte Americano, onde fiquei sabendo, que este nada tem de americano e é auto-sustentável, como assim comentou a sua Diretora Cultural Lianna Timm, na apresentação ao público presente.

Participaram pela manhã do painel "Escrevo, logo sou Escritor?" :

Marô Barbieri, professora, escritora e Presidente da AGES
Vanesca de Assis, professora e escritora literatura infanto-juvenil
Airton Ortiz, escritor, jornalista e fotógrafo.

A emergência de uma capital

A emergência de uma capital

Vem aí Fronteiras do Pensamento 2010

Recomendo a visitação no site http://www.fronteirasdopensamento.com.br/
e saiba quem  a cidade de Porto Alegre estará recebendo como conferencistas nas conferências do Fronteiras 2010: Para compreender o século XXI a partir do dia 03 de maio.
Um seminário internacional em formato de conferências onde serão realizados debates sobre o presente, oportunizando ao público "o encontro com renomados artistas, cientistas e grandes intelectuais da atualidade que se destacam pela ousadia de pensar a contemporaneidade."


Conheça melhor o projeto FRONTEIRAS DO PENSAMENTO e a programação através de seu site.

sábado, 17 de abril de 2010

Um pouco mais sobre o Projeto Cartão Poema

               Pensar em formar leitores em nosso país é pensar nas dificuldades,  enfrentadas pelos jovens e crianças,  que provém dos meios menos favorecidos. O diagnóstico prévio em organizações sociais mostrou, que embora muitas delas possuíssem bibliotecas ou salas de leitura, a poesia nem sempre estava acessível em forma prática de doação. Numa parceria com a Editora Razão no ano de 2005, publiquei o primeiro cartão e pela aceitação dos leitores, acabei  por desenvolver o Projeto Cartão Poema.

              Os cartões são distribuídos  gratuitamente nas redes de ensino público e privado,  aproveitados e trabalhados em sala de aula pelos professores e alunos, estimulando a criação literária dos mesmos. É encantador vê-los se aproximando da gente (nos saraus organizados por algumas escolas e/ou no dia da entrega dos cartões),  trazendo os seus rascunhos com  letras de músicas e poesias, muitas vezes rascunhados na capa do prórprio caderno.

              O projeto em si  é uma maneira de interação poética com todas as esferas sociais, propiciando a inclusão e responsabilidade social.

  Ester Polli

Projeto Cartão Poema

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Coisas daqui

Uma parada bem em frente ao Mac, está certo que parada, é para as pessoas pararem mesmo, mas o deck acabou ficando sem visão.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Quinta com o teatro - Doidas e Santas

Oficinas Literárias no Sesc

Durante o mês de abril o Sesc-Gravataí está oportunizando de maneira gratuita duas oficinas com o doutor em letras pela UFRGS Marlon de Almeida, autor de 6 livros de poesia: Histórias de um domingo qualquer, Domingo desde a esquina, Domingo de futebol, Domingo de chuva, Malabares ou clube dos incomparáveis(2003),  este último foi indicado ao Prêmio Portugal Telecom de Literatura Brasileira e Prosa do Mar(7Letras/2008), vencedor do prêmio da Associação Gaúcha de Escritores. Além de escritor, Marlom é professor do Colégio de Aplicação da UFRGS e aqui em Gravataí já participou como jurado do Concurso Poemas do Ônibus da Fundarc, como também já ministrou outras oficinas aqui no Sesc.

Na terça-feira que passou já ocorreu a primeira oficina e a próxima será no dia 20/04.

domingo, 11 de abril de 2010

Parabéns pelos seus 247 anos Gravataí!

Um abraço aqui, outro ali e fui encontrando amigos e amigas, que lá estavam prestigiando o evento. Fica o registro em gentis poses cedidas.




Bolos do Aniversário de Gravataí

Na minha rápida passada pela praça não resisti a visualização dos merengues e enfeites dos bolos,  caracterizados com as logomarcas dos apoiadores no evento. Alguns consegui focar, porque estavam ao meu alcance e cliquei, outros até provei. Tudo muito gostoso.









sábado, 10 de abril de 2010

Cerimônia de Comemoração dos 247 Anos de Gravataí


           No dia 8 de abril a cidade comemorou, junto com a população de Gravataí, os seus 247 anos. Uma cidade construída de costas para o Rio Gravataí, mas os portugueses tiveram lá as suas razões, visto as inúmeras tragédias acontecidas recentemente com as águas. Digo isso,  porque para o rio transbordar e chegar ao centro,  precisa subir muitas ladeiras. Eu sempre me perguntava como eles haviam erguido a Aldeia dos Anjos, deixando o nosso rio literalmente a ver navios.

           Na maioria das cidades o rio é a parte mais importante não só no seu postal e aqui ele é tão esquecidinho. Com todas as indústrias trabalhando na sustentabilidade do meio ambiente, nada mais justo criar-se um programa onde todos, envolvam-se na visibilidade do rio, relacionando na interligação de suas águas com as mais belas paisagens, recuperando além da água, a sua orla também, com recantos ajardinados e quem sabe propícios a pesca.

                                           Ester Polli
         

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Divulgação da exposição no Sesc com Ernani Chaves

Teatro do SESC:




EXPOSIÇÃO IMPERDÍVEL

Empilhamentos e Sobreposições

Ernani Chaves (RS)



Bate-papo com o artista dia 05/04 às 19 horas



DURAÇÃO DA EXPOSIÇÃO

05/04 a 31/05

Local: Foyer do Teatro do SESC Vale do Gravataí – Rua Anápio Gomes, 1241 - Centro.

Horário de visitação: 09h as 20h

ENTRADA FRANCA



CONTAMOS COM A SUA PRESENÇA!!!!

domingo, 4 de abril de 2010

Comentários do filme de Coco Chanel

                    Uma chuvinha gostosa, clima ameno, chocolate, uma taça de vinho e um bom filme. Assisti a incrível história de Coco Chanel. Uma mulher cuja visão e estilo alimentados pela paixão e inspirados pela moda de uma maneira audaciosa, fizeram nascer novas passarelas influenciando a vida das mulheres modernas. Um espírito soberdo e criativo expressivo na música e na moda, revolucionando a alta sociedade parisiense.
                   Ela aboliu o espartilho nas suas criações, dando mais conforto às mulheres que viviam apertadas entre laços e fitas. Relacionamento amoroso marcado por dois prósperos e elegantes homens na sua vida, trazendo assim um novo comportamento para a época. Coco Chanel nunca se casou, porque achava que o casamento matava o que há de melhor entre duas pessoas. Um filme de Anne Fontaine.

Travessia de Páscoa

               Recebi uma carinhosa mensagem de uma amiga, hoje no domingo de Páscoa, desejando entre outras coisas, "que o coelhinho passe todos os dias no seu quintal". Isso me fez lembrar da "casa velha", como chamavam as minhas filhas, depois que nos mudamos. Em Viver a Vida as filhas da personagem de Lilia Cabral chamam a casa em que moravam de "casa amarela", a nossa em que vou comentar também era amarela, mas as gurias chamam até hoje de "casa velha", porque era um chalé de madeira,  no estilo dos chalés americanos com um imenso jardim.
              Foi nesta casa, que uma das minhas filhas ganhou um casal de coelhos e todo mundo sabe o poder do coelho na reprodução. Vários coelhinhos começaram a passar no jardim todos os dias e numa madrugada, resolveram ir além das fronteiras, visitaram e depenaram a fruteira, situada a poucos metros de casa. Imaginem o constrangimento causado pelos coelhos, em relação ao comerciante, mas eles, os coelhinhos voltaram barrigudinhos e felizes ao quintal, após devorarem tantas cenouras e verduras.   A travessia dos coelhos, que brincavam livremente no quintal teve que ser podada,  os mesmos foram doados para a meninada da vizinhança, mas ficou o registro na nossa memória e com certeza na do comerciante.

             Partilhando a Páscoa, desejo da mesma forma, "que o coelhinho passe todos os dias no seu quintal", renovando assim o seu melhor sorrisão na alegria de viver, no respeito, no amor incondicional por toda a humanidade, com a ressureição da amizade, da vontade de ser feliz, ressuscitando as maiores virtudes escondidas no íntimo de nosso coração enrijecido.

Ester Polli

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Poesia de Drumond - Símbolo do Modernismo







A  Verdade (Carlos Drumond de Andrade)

A porta da verdade estava aberta,
Mas só deixava passar
Meia pessoa de cada vez.
Assim não era possível atingir toda a verdade,
Porque a meia pessoa que entrava
Só trazia o perdil de meia verdade,
E a segunda metade voltava
Voltava igualmente com meios perfis
E os meios perfis não coincidiam verdade...
Arrebentaram a porta.
Derrubaram  a porta,
Chegaram ao lugar luminoso
Onde a verdade esplendia seus fogos.
Era dividida em metades
Diferentes uma da outra.
Chegou-se a discutir qual
Qual a metade mais bela
Nenhuma das duas era totalmente bela
 E carecia optar.
 Cada um optou conforme
 Seu capricho,
 Sua ilusão,
 Sua miopia.

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Martha Medeiros em Gravataí

Ester Polli em foto gentilmente cedida pela autora de Non Stop Crônicas do Cotidiano.
O Sindilojas de Gravataí trouxe para o delírio da mulherada (a maioria dos presentes eram mulheres) a escritora Martha Medeiros para uma palestra no Hotel Intercity em março que passou.